09 August 2007

Indomáveis Protagonistas de Excessos

.

. Jonathan Wolstenholme. Biblioteca
.
.
Os livros indomáveis protagonistas.
Os livros protagonistas de excessos.
Os livros contadores de indomáveis excessos.

Os livros e as histórias que narram, as histórias que guardam. Os livros que o tempo guarda.

As estórias, as histórias, a História.

Os livros, companheiros das minhas amplitudes térmicas e sazonais, termómetros das minhas emoções, espectadores das minhas indocilidades e fragilidades.

Os livros das horas que demoram, das que fluem, das que se escoam.
.
.
Jonathan Wolstenholme. The Three Wise Books
.
.
Os que gosto, os que tolero, os que não gosto.

Os que leio, os que abandono, os que devoro.

Os que saboreio. E retomo.

Os de cabeceira, os do sofá, os do comboio, os da esplanada.
.
Os livros que me distraem, os livros em que me distraio, os livros em que me abstraio.

Os livros onde me descubro, me revejo, me reencontro, me recupero.
O papel, a tinta, o cheiro, a cor.

Os livros... agarrada a eles, abandonada por eles, abraçada a eles.
Os livros... com que e onde me (re)concílio sempre.
.
.
.
.
.
.

9 comments:

Zénite said...

Sublime!

Estranhos e indiferentes seres estes, que ora abandonamos ora devoramos como traças, no intervalo da noite e do silêncio.

Gostei muito.

Abraço.

teresamaremar said...

Boa noite Zénite

em eco se fazem, livros... companhia e companheiros

obrigada

Rigoletto said...

Os livros...

Que faria sem eles?

Que faço com eles?

Deles me faço.

Nunca desfaço.

Aconchego de espírito, com eles me exalto, deleito, medito e respiro.
Velhos ou novos, nada importa.

Amarelecidos pelo tempo que sobre eles passou, testemunhas de épocas que não vivi. Mas vivo. Assistentes de muito, mudos, cúmplices.
Aguardam anos que alguém lhes toque, os abra, volte a fechar. Serenos, quedos, mas cientes de que algum dia, eu e muitos eus os levarão, os lerão, os guardarão.

Infinitamente.
Depositários de tudo, ricos,rasgados,até sujos, ou acabados de sair do prelo, com pó,marcas e carícias, ou impecavelmente expostos nalgum escaparate que esteja na moda.

O livro.

Sentinela.
Que me chama.

Vou sempre!

teresamaremar said...

Rigoletto,

essas palavras fazem parte deste post.

Grata.

Frioleiras said...

Que bonito !
Que post tão belo !

Sereno... serenidade,
emana dele e do tema.... livros !

isabel mendes ferreira said...

os livros.

Tu.
a m�sica das tuas palavras.

os livros.
as est�rias da tua hist�ria.

a m�sica da tua M�sica. as tuas composi�es.

o meu renovado prazer.

sempre.


de te reencontrar.
assim. f�rtil. m�ltipla.


beijooooooooooooooooo!!!!!!!!!!

bettips said...

Os livros fertéis que:
não vêem
não ouvem
não falam
e no entanto, todos os nossos livros que nos fazem. Bj

teresamaremar said...

Olá Y

voltaste.

beijo.


___________________________________

É Bettips... todos os nossos livros que nos fazem...


beijo

Luciana said...

os livros aquela paixao que nunca me abadona,que me fazem sorrir,chora,sonhar que me fazem viver e sem os quais nao vivo..........