09 November 2007

porque a hora se fez

.
.
. .
.

Jardins de Silêncios
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
são as memórias
.
.
são vozes interiores
.
encontro
reconciliação
.
.
hiatos, compassos
desatinados
ardentes
.
enfim em pousio
deslembrados
lânguidos
sonâmbulos
.
são vidas
.
vida amor e morte num mesmo tempo
.
.
Mount Street garden, Londres
.
.
.

3 comments:

teresamaremar said...

Acrescento, como nota, que este jardim se situa no centro de Londres, junto à Embaixada dos Estados Unidos.
Entre o bulício, faz-se silêncio.

Cada banco é oferecido, por um amigo ou familiar, a alguém querido, que daquele jardim usufruia, onde se demorava.

Os bancos distribuem-se ao longo de um espaço central, e depois enfileirados, como que a caminharem num infinito.

Não é porém, um espaço de dor ou tristeza. É lugar de acalmia e serenidade, onde as vidas ainda palpitam.

peregrino said...

num sufoco de palavras e de gestos
nenhum murmúrio se interporá
entre a doce memória do passado
e o eterno bulício da grande cidade.



Muito belo, o que aqui nos trazes.

Latika said...

This is great info to know.