23 June 2007

O Prazer de Escrever

.
. .

(Pensamentos, divagações, insanidades e outros devaneios)
.

A escrita é o meu lugar de deleite, onde o eu se me desvenda, deixando desfilar memórias, que me aprazem recuperar, fazendo-as de novo presente. Nela se imortalizam os sonhos, partilha durável e palpável destes com um implícito outro que aguardo enquanto sujeito de escrita.São páginas sedutoramente imaculadas que por mim esperam, onde me confronto com o infinito poder e magia das palavras, e nelas me enleio, e lhes permito que ganhem vida, vindas de um qualquer recanto recôndito da alma e da imaginação.
Na escrita, invento meu espaço secreto e deixo escorrer minhas fantasias, misto de pensamentos, divagações e outros devaneios, ao sabor de várias correntes.
Nos enredos, projecto a essência humana e cultivo a beleza e a delicadeza, envoltas em poesia. Universo fascinante de visões, espectros e enigmas do mundo perdido dos mitos, onde gritam minhas vozes interiores.
São viagens íntimas nos silêncios indizíveis da noite e no sono vigilante das horas que se escoam abertas ao inconsciente. Narrativas vividas, inventadas ou adivinhadas, emanadas de um mundo paralelo ou cósmico, ecos, vestígios ou conjecturas.
Quando escrevo, amo a vida e sigo embalada pelos sonhos que me fazem avançar, registados em capítulos todavia por escrever.
.
.

1 comment:

Nefelibata said...

Esculpes a tinta de ouro estátuas de sons, de palavras e de sonhos, na audácia imaginativa dos capítulos escritos e por escrever.
Fazes baixar, do etéreo Olimpo em que se encontram, as palavras fabulosas, míticas, cósmicas e
distribui-las pela terra íngreme dos homens, acrescentando-lhes a melodia, o ritmo e a harmonia poética das doces toadas.

Melodicamente belo!

Abraço.